Avanços Contra o Câncer de Mama

Avanços contra o Câncer de MamaO conhecimento do genoma humano e de como os tumores crescem e se espalham pelo organismo têm gerado boas expectativas na luta contra o câncer. Novas drogas e fórmulas têm sido criadas com o objetivo  de bloquear a ação das proteínas que estimulam o crescimento do câncer e estão norteando o caminho da ciência na tentativa de controlar a segunda doença que mais mata em todo o mundo.

Diferente das quimioterapias tradicionais, que atingem todas as células, inclusive as sadias, os novos medicamentos têm a capacidade de atingir as células doentes com mais precisão, isolando-as. Por isso, são chamadas drogas inteligentes, pois bloqueiam a ação das proteínas, inibindo o crescimento das metástases de diversos tipos de câncer, incluindo o de mama, que é o que mais afeta mulheres no Brasil e no mundo.

Para esse tipo de neoplasia, aconteceram avanços tanto no desenvolvimento de novas drogas, como também em novas técnicas cirúrgicas, que ainda estão em fase experimental.

Dentre as novidades eficientes recém criadas está o Faslodex, um medicamento injetável que bloqueia o estrogênio, hormônio ligado ao desenvolvimento do câncer. Já disponível no país, ele age atacando até mesmo os  tumores em casos mais avançados, destruindo-os até fazer com que desapareçam. Além desse, outras drogas já foram lançadas no mercado, com bons resultados, porém, essa marcou um importante avanço da medicina no combate ao câncer de mama.

Na área cirúrgica, novos procedimentos também estão sendo constantemente desenvolvidos e avaliados. Dentre eles, a criocirurgia é uma das técnicas que vem sendo testada. Ela consiste no congelamento do tumor dentro da mama, com uso de gás argônico. Essa técnica já é empregada em outros diagnósticos com sucesso, e vem se mostrando uma opção eficaz em alguns casos, substituindo os métodos tradicionais quando estes não são indicados, além de ser uma opção menos invasiva.

Outra técnica que vem sendo utilizada em fase experimental é a cirurgia por radiofreqüência, que atinge o tumor por meio de ondas de rádio. As duas cirurgias são utilizadas em tumores benignos e malignos, sem a necessidade de remoção. Contudo, mesmo que as técnicas sejam utilizadas em outros procedimentos, ainda é cedo para que sejam utilizadas com segurança contra o câncer de mama.

É importante destacar que, apesar dos esforços da ciência na luta contra o câncer, a prevenção é a maior forma de obter a garantia de cura. Um diagnóstico precoce é essencial para que se possa combater a doença completamente.